Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Conferência de Abertura do Siepe debate ciência e premia estudantes
Início do conteúdo da página

Conferência de Abertura do Siepe debate ciência e premia estudantes

  • Publicado: Sexta, 04 de Outubro de 2019, 18h00

30.09.2019 Abertura Siepe Lucas Brito SITE 2

Na última segunda-feira, 30 de outubro, o Centro de Eventos Benedito Nunes (CEBN) recebeu a Conferência de Abertura do II Seminário Integrado em Ensino, Pesquisa e Extensão da UFPA. O professor Ernani Chaves foi convidado para falar do tema: “Qual é o universo de uma Universidade?”. Além disso, ocorreu uma apresentação da Orquestra Eletrônica da Amazônia e o anúncio dos vencedores do Prêmio Destaque da Iniciação Científica. Para saber mais sobre o II Siepe, acesse aqui.

No início da conferência, uma mesa de abertura foi composta pelo reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho, junto ao vice-reitor, Gilmar Pereira da Silva, e aos pró-reitores de Ensino de Graduação (Proeg), Edmar Tavares da Costa; de Extensão (Proex), Nelson de Souza Júnior; e de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp), Maria Iracilda Sampaio.

O professor Hosiberto Batista de Sant’Ana, da Universidade Federal do Ceará (UFC), também compôs a mesa, representando os avaliadores externos do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic). Na plateia, estavam presentes a pró-reitora de Relações Internacionais (Prointer), Marília Ferreira; e dirigentes de departamentos, institutos, campi e de unidades acadêmicas.

Hosiberto Batista agradeceu o convite da UFPA e a oportunidade de representar os avaliadores externos do Pibic, que, para ele, é de tamanha importância para o desenvolvimento social, econômico e científico do Brasil. “Este é um momento importante de luta e ratificação da relevância da Iniciação Científica para os estudantes de graduação das áreas de Ciências Humanas, Tecnológicas, da Saúde, entre outras”, pontuou.

30.09.2019 Abertura Siepe Lucas Brito SITE 1Nelson de Souza Júnior afirmou que o Siepe é um dos eventos mais ambiciosos e ousados da Universidade, pela proposta de conectar, relacionar e reunir domínios que ainda possuem um certo grau de autonomia e independência. “Ainda temos dificuldades em elaborar e desenvolver o que nós chamamos de ‘indissociabilidade’. O Siepe é uma tentativa de exercermos a indissociabilidade e dizermos para a sociedade amazônica que a UFPA é a instância e o lugar do indissociável”, disse. Para ele, não é mais possível falar em ensino, pesquisa, extensão e inovação de maneira separada.

Edmar Tavares da Costa concordou com as afirmações do pró-reitor de Extensão e reforçou que o seminário é uma grande vitrine para a produção acadêmica da universidade pública. “Este é um momento que mostra a grandiosidade do que se faz nas universidades brasileiras. Esse é o nosso manifesto de resistência para mostrar às pessoas que nada conhecem da Educação Superior o que de fato se faz nas universidades brasileiras”, completou.

A pró-reitora da Propesp, Iracilda Sampaio, fez um apanhado histórico das pesquisas realizadas nos atuais 99 Programas de Pós-Graduação em todas as áreas do conhecimento e dos grandes pesquisadores que passaram pela Universidade Federal do Pará, como Manuel Ayres, Anunciada Chaves, Horácio Schneider, Camilo Vianna, Ronaldo Araújo, Benedito Nunes, entre outros. “Esse é um legado que temos que conhecer. Precisamos conhecer toda a história científica dos nossos pais, avós e bisavós científicos”.

Resultados - O vice-reitor parabenizou os pró-reitores e diretores que estão na organização do Siepe pelo avanço significativo da proposta integradora do evento. O reitor Emmanuel Tourinho comentou os resultados obtidos na UFPA com a tríade Ensino-Pesquisa-Extensão, apesar das dificuldades enfrentadas pelas universidades federais desde a crise fiscal, iniciada em 2015 e acentuada nos últimos anos.

30.09.2019 Abertura Siepe Lucas Brito SITE 4“Não temos como não ser tocados pelas limitações que têm sido impostas a todas as universidades federais desde então, mas, no limite do que depende do nosso esforço e da nossa dedicação dentro da Universidade Federal do Pará, estamos colecionando resultados que muito nos orgulham”, disse. Ele também citou o crescimento dos dados de pesquisa da Instituição.

“Esse esforço verticalizado de investimento em pesquisa que vai da graduação ao doutorado permite que a UFPA continue avançando de um modo não observado em outras universidades brasileiras. Nós passamos de cerca de 850 artigos publicados na base de dados da Web of Science, que é a maior base de dados da ciência no mundo, em 2015, para mais de 1100 em 2018, enfrentando todas as dificuldades já conhecidas”,  esclareceu o reitor.

Apresentação cultural - Após a mesa de abertura, houve uma apresentação da Orquestra Eletrônica da Amazônia, que tocou vários ritmos e embalou o público presente com estilos musicais variados, da música clássica ao carimbó. O espetáculo teve a regência da professora Rosane Almeida, do Instituto de Ciências da Arte (ICA). A Orquestra foi criada no âmbito do Laboratório de Teclados da Faculdade de Licenciatura em Música do ICA.

Palestra - O professor Ernani Chaves, do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), subiu ao palco em seguida para falar sobre a temática da conferência e responder à pergunta: qual é o universo de uma universidade? Ele comentou a etimologia da palavra “universidade”, a autonomia dessas instituições, a importância das Humanidades para além de seu campo científico e levantou questões a respeito do discurso científico.

30.09.2019 Abertura Siepe Lucas Brito SITE 5O docente afirmou que a universalidade da ideia de universidade está contida na palavra diversidade. “Uma universidade é universal se, antes de mais nada, for diversa. E ao dizer que uma universidade é diversa, quero dizer que ela está situada em um determinado lugar, tempo, história e região. Ela é diversa na medida em que acolhe aqueles e aquelas que sempre foram excluídos, por exemplo, do acesso ao Ensino Superior”.

Prêmio Destaque na IC - A diretora de Pesquisa da Propesp, Germana Sales, subiu ao palco para falar sobre os 30 anos de existência do Seminário de Iniciação Científica da UFPA (Seminic). Ela expôs dados históricos e atuais do evento e da ciência produzida na Instituição e, em seguida, entregou os Prêmios Destaque na Iniciação Científica da UFPA para bolsistas, voluntários e orientadores de diversos cursos dos campi espalhados pelo Pará.

Texto: Adams Mercês - Assessoria de Comunicação da UFPA
Fotos: Lucas Brito

registrado em:
Fim do conteúdo da página