Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Projeto de Extensão da UFPA promove novas formas de aprendizagem por meio do uso de recursos naturais quilombolas
Início do conteúdo da página

Projeto de Extensão da UFPA promove novas formas de aprendizagem por meio do uso de recursos naturais quilombolas

  • Publicado: Quarta, 09 de Outubro de 2019, 21h51

Universidade no Quilombo 5

Desenvolver e possibilitar aos estudantes novas formas de aprendizagem e educação por meio da utilização de recursos naturais. Esse é objetivo do Projeto de Extensão "Educando e Aprendendo com Recursos Naturais Quilombolas" da Universidade Federal do Pará (UFPA), Campus de Castanhal. Coordenado pelo professor Assunção Amaral, o projeto realiza ações e atividades aos finais de semana, priorizando recursos dos quilombos para promover o conhecimento dos comunitários e dos universitários envolvidos.

Da teoria ao projeto de extensão, a realização teve início no ano de 2011 com a visão de possibilitar uma ampla relação entre universidade e quilombos. Desse modo, visa despertar no público-alvo o sentido da responsabilidade voltado para recriar e reutilizar os recursos naturais das comunidades, bem como incentivar e estimular os acadêmicos à elaboração de pesquisas e monografias sobre as comunidades quilombolas, articulando extensão ao ensino e à pesquisa.

De acordo com o professor, a interação do projeto é fundamental, isso porque os estudantes conseguem relacionar a teoria à prática e, assim, adquirir novas experiências. “Cabe lembrar que, apesar da necessidade da presença da Universidade e de outras instituições nos quilombos, os acadêmicos aprendem e se renovam com o exercício desse contato. Com isso, a Instituição realiza sua função e compromisso social de socializar conhecimento e tecnologia”, afirma o coordenador do projeto, Assunção Amaral.

Universidade no Quilombo 2

Como funciona o projeto - O projeto depende de bolsistas para acompanhar, sistematizar e articular com os outros voluntários envolvidos. Ao início do ano, é definida a programação de todas as ações dos grupos de estudos, das ações de extensão, das comunidades em que acontecerão as ações, do transporte para deslocamento, já que a maior parte das comunidades fica distante dos centros urbanos.

O projeto possui vários momentos e etapas, como planejamento, grupos de estudos, organização das ações e caravana aos quilombos nos finais de semana, ações socioeducativas, socioculturais, socioambientais e étnico-raciais voltadas para o público infantil, adolescente e jovem. Também são realizadas oficinas de brinquedos, confecção de brinquedos com recursos naturais, reciclados e campanhas de meio ambiente diretamente nos territórios quilombolas, de forma a propiciar o desenvolvimento local.

“São muitos os resultados do projeto nas comunidades quilombolas. Os professores relatam a melhoria no rendimento, na participação, na desinibição dos alunos quilombolas que participam das ações do projeto, o que gera o aumento da confiança entre quilombolas e Universidade, bem como a relação pedagógica teoria-prática dos acadêmicos dos diversos cursos”, expõe Assunção Amaral.

Universidade no Quilombo 3Atendimentos e Voluntários - Aberto a todos os públicos, os interessados devem comparecer à NEAB da UFPA de Castanhal, quando receberão informações gerais sobre o projeto. Logo depois, o voluntário preenche uma ficha com termo de responsabilidade e deixa seu contato para convocação para as atividades. Receberá por meio de redes sociais as informações das atividades que acontecerão.

Qualquer pessoa pode ser voluntária, mas o público-alvo é de acadêmicos da Universidade. Estes, além de apresentarem interesse em contribuir com as ações, devem participar das atividades prévias, como formação, oficinas e planejamento,

Texto: Gilberto Moura – Assessoria de Comunicação da UFPA
Fotos: Arquivo do Projeto

registrado em:
Fim do conteúdo da página