Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Grupo de estudos realiza pesquisa para analisar a inferência de crescimento do número de infectados por Covid-19 no Pará
Início do conteúdo da página

Grupo de estudos realiza pesquisa para analisar a inferência de crescimento do número de infectados por Covid-19 no Pará

  • Publicado: Segunda, 27 de Abril de 2020, 21h46

 Gráfico Covid 19 no Pará

Um Grupo de Pesquisa da Universidade Federal do Pará utilizou um modelo matemático adequado à questão da Covid-19 para analisar a inferência do crescimento do número de infectados no Pará, com base nos dados que têm sido divulgados oficialmente pela Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sespa). No trabalho, os pesquisadores preveem que o maior número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) em um dia acontecerá por volta de 12 de maio, caso as medidas de isolamento social são sejam seguidas adequadamente.

A equipe envolvida faz parte do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Naturais da Amazônia (Proderna), vinculado ao Instituto de Tecnologia da UFPA (Itec), e é composta pelos professores Diego Cardoso Estumano, Bruno Marques Viegas, João Nonato Nazareno Quaresma e Emanuel Negrão Macêdo.

No estudo, de acordo com o modelo matemático utilizado e com os dados oficiais que são diariamente atualizados, o pico de infectados pode ocorrer no dia 12 de maio, quando se estima que sejam contabilizados 16 mil infectados, com esse número podendo variar entre 12 mil e 23 mil novos casos de Covid-19, somente no Pará.

A previsão da data em que o total de infectados se estabiliza é o dia 16 de agosto, quando o total acumulado de casos confirmados de infecção por coronavírus no Estado seja de, aproximadamente, 590 mil casos. Vale ressaltar que todas estas previsões têm por base um cenário em que as medidas de isolamento e distanciamento social não sejam cumpridas da maneira correta.

Apesar de a previsão apontar um valor alto, este representa menos que 10% da população. Porém, como possivelmente não serão realizados testes em uma porcentagem significativa, será muito difícil comprovar a quantidade exata da população que será infectada.

“Este estudo tem como objetivo auxiliar autoridades locais em tomadas de decisão quanto ao isolamento social. Caso não haja isolamento social, é bem provável que tenhamos mais de 200 mil infectados no estado do Pará”, afirma o professor da Faculdade de Biotecnologia e de Engenharia de Bioprocessos Diego Estumano.

Outro fato levantado pelos pesquisadores diz respeito à taxa de transmissão da Covid-19 no Pará, que, segundo estes, é da mesma grandeza de países como a China e de outras nações que demoraram a impor regras rígidas de isolamento social aos seus cidadãos.

De acordo com o grupo, as simulações dos cenários futuros da Covid-19 no Pará precisam ser atualizadas constantemente, pois, diariamente, são feitas alterações neste cenário em relação às taxas de isolamento social, conforme as medidas tomadas tanto pelo governo do estado, como pelas prefeituras das cidades paraenses. “No momento, o grupo está tentando melhorar o modelo matemático para a realização de inferências estatísticas do número de mortes causadas por Covid-19”, pontua os pesquisadores: Diego Cardoso Estumano, Bruno Marques Viegas, João Nonato Nazareno Quaresma e Emanuel Negrão Macêdo.

Acesse aqui a simulação completa.

Texto: Adams Mercês - Assessoria de Comunicação da UFPA
Arte: Reprodução da Pesquisa

registrado em:
Fim do conteúdo da página