Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Serviço de Nutrição Dietética do Hospital Barros Barreto distribui refeições com mensagens positivas para pacientes com Covid-19
Início do conteúdo da página

Serviço de Nutrição Dietética do Hospital Barros Barreto distribui refeições com mensagens positivas para pacientes com Covid-19

  • Publicado: Sexta, 26 de Junho de 2020, 16h02

SND 1

Quem já foi acometido pela Covid-19 sabe que, além do medo do avanço da doença, a solidão e a distância de entes queridos são problemas que também afetam o psicológico dos pacientes. Tentando minimizar esses efeitos negativos, funcionários do Serviço de Nutrição Dietética (SND) do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB) tiveram a ideia de escrever mensagens de carinho na embalagem das refeições que são distribuídas diariamente. O resultado é positivo tanto para quem recebe quanto para quem entrega as refeições.

Algumas frases como “vai ficar tudo bem”, “você é especial” e “nunca desista” estão entre as mensagens que os nutricionistas, técnicos e auxiliares de Nutrição escrevem para os internados, além de mensagens religiosas. A chefe do Serviço de Nutrição Dietética, Ana Failace, conta que a ação leva esperança não só para os pacientes, mas também para os colaboradores. “A ideia surgiu em um momento muito angustiante na nossa equipe, pois cada vez mais pessoas iam chegando ao hospital em estado grave. Então pensamos em escrever as mensagens nas refeições como um gesto de afeto para o paciente, mas também acaba sendo algo positivo para nós mesmos”, comenta.

SND 3Para a assistente administrativo Gracilene Borges, que faz parte da equipe do SND, escrever as mensagens é uma forma de fazer um pouco mais pelos pacientes. A rotina habitual dela é organizar as planilhas com as refeições dos hospitalizados, e as mensagens são uma oportunidade de levar um pouco de esperança para aqueles que estão internados. “Perdi um familiar recentemente, e sinto que é uma forma de me expressar para os pacientes, levando uma palavra de amor, de afeto, para aqueles que estão nessa luta”, afirma.

A iniciativa, que fez sucesso em outros hospitais do país, teve bons resultados no Barros Barreto. A equipe do serviço percebeu reações positivas nos pacientes que recebem as refeições, tornando a hora do almoço, do jantar ou do lanche mais especial. "Fiquei internada durante cinco dias na enfermaria de Covid-19, estava com muita falta de apetite e não queria comer. Quando as refeições começaram a chegar, vinham uns corações desenhados, palavras carinhosas, aquilo me alegrava e eu sentia vontade de comer”, conta a nutricionista Aldair Gutérrez, que atua no HUJBB.

SND 4“A gente sempre está acostumado a cuidar, mas quando trocamos de lugar e recebemos esse cuidado, percebemos que os detalhes contribuem para nossa recuperação, assim como o atendimento multidisciplinar, com psicólogos, assistentes sociais, cardiologistas, e esse mimo da equipe de Nutrição”, comenta Aldair. “Senti que esse carinho fez toda a diferença no meu tratamento”.

Atuação da Rede Ebserh -  Desde os primeiros anúncios sobre a Covid-19, a Rede Ebserh tem trabalhando em parceria direta com os Ministérios da Saúde e da Educação, com participação nos Centros de Operações de Emergência (COE) desses órgãos, e tendo como diretrizes o monitoramento da situação no país e em suas 40 unidades hospitalares. Também tem atuado na realização de treinamento de funcionários da Rede, promoção de webaulas, definição de fluxos e instituição de câmaras técnicas de discussões com especialistas.

Em algumas regiões, as unidades da Rede Ebserh têm atuado como hospitais de referência ao enfrentamento da Covid-19, enquanto, em outras, atuam como retaguarda em atendimentos assistenciais para a população, por meio do Sistema Único de Saúde. No Pará, o Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB), vinculado ao Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Pará (UFPA) e à Rede Ebserh, é referência no tratamento de casos graves da doença.

Texto: Paola Caracciolo - Ascom do Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh
Fotos: Divulgação HUJBB

registrado em:
Fim do conteúdo da página