Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Projeto Guamá Bilíngue encerra atividades de 2017 com cerimônia nesta segunda-feira, 18
Início do conteúdo da página

Projeto Guamá Bilíngue encerra atividades de 2017 com cerimônia nesta segunda-feira, 18

  • Publicado: Sexta, 15 de Dezembro de 2017, 21h07
  • Acessos: 33

idiomas 0

O Projeto “Guamá Bilíngue”, subsidiado pela Pró-Reitoria de Graduação (PROEG), finaliza as atividades de 2017 com o encerramento das turmas em seu oitavo ano de existência, nesta segunda, 18, às 17h, no auditório do ILC. Voltado para estudantes do ensino médio das Escolas Barão de Igarapé Miri e Zacarias Assunção, o projeto ensina espanhol, cidadania e criticidade aos alunos. No encerramento das atividades, estarão presentes os discentes e voluntários do projeto, assim como a coordenadora do programa, professora Rita de Cássia Paiva. Também é esperada a presença da professora Sheila Vilhena e do pró-reitor da Proeg, professor Edmar Costa.

Objetivo - O curso não só ensina uma língua nova aos jovens, como também oferece aulas para fortalecer o pensamento crítico freiriano, chamado de letramento crítico. “As aulas de espanhol são como pano de fundo para ensinarmos assuntos muito importantes para o jovens, como justiça e solidariedade”, aponta a professora Rita de Cássia. Este ano, as aulas para alcançar o letramento crítico contaram com cinema, atividades culturais, dança e celebrações especiais, como a do Dia dos Mortos, característico da cultura mexicana.

O projeto também visa aumentar a aproximação entre os alunos das escolas públicas e a UFPA: “Muitos dos alunos se interessam mais pela Universidade, deixam de ficar nas ruas e até pensam em cursar Letras/Espanhol, entre outros cursos, na UFPA. Por exemplo, das turmas de 2010 e 2013, saíram dois alunos que agora cursam Letras/Espanhol e são voluntários no projeto. Eles dizem que, “como eles foram ajudados, eles querem ajudar”, explica a coordenadora.

Importância - Segundo a professora, o Guamá Bilíngue tem dois momentos de importância. O primeiro é promover a entrada dos jovens na UFPA. O segundo, de acordo com ela, é o estímulo à criticidade: “Os alunos aprendem a pensar de forma diferente, de maneira crítica”. Mas, além desses, ela também destaca como o projeto ajuda os discentes já graduandos: “Funciona como um laboratório docente. Agora, no final de 2017, vamos ter seis Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) apresentados que são ligados ao projeto. Quatro são projetos de ensino e dois são relatos de experiência”.

Conquistas - Além dos TCCs, a coordenadora conta outros motivos para comemorar o encerramento deste ano letivo: “O projeto foi apresentado no Congresso Nacional de Educação (EDUCERE), em Curitiba e no CEPE da Universidade Nacional do México (UNAM) e será incluído num capítulo de um livro naquele país. Também conseguimos dois convênios: um, com a Universidade Nacional do México; e outro, com a Universidade de Vera Cruz". Além desses feitos, o projeto também é um dos convidados para o Colóquio Internacional de Línguas Latinas na Universidade Estatal Regional de Moscou, em junho do próximo ano.

Guamá Bilíngue - O curso atende cerca de 30 alunos, divididos em 2 turmas anuais. As aulas ocorrem durante a tarde, três vezes por semana, no ILC. Criado em 2009, pela professora Rita de Cássia e pela, na época, discente Anna Margarida Mendes Leal, o projeto já está alcançando sua meta do tempo inicial. No entanto o trabalho está longe de acabar. Por isso, apesar de todo o sucesso já alcançado, as expectativas da coordenadora para 2018 são simples: “Continuar com o Guamá Bilíngue, é tudo o que eu quero”. Leia mais sobre o Guamá Bilíngue aqui.

Texto: Alice Palmeira - Assessoria de Comunicação da UFPA
Arte: Reprodução Google

registrado em:
Fim do conteúdo da página