Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

PT EN ES

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Faculdade de Medicina Veterinária promove o “Outubro Rosa Pet” em Castanhal
Início do conteúdo da página

Faculdade de Medicina Veterinária promove o “Outubro Rosa Pet” em Castanhal

  • Publicado: Terça, 09 de Outubro de 2018, 18h40

Outubro Rosa Pet1

Que outubro é um mês em que se realizam várias campanhas de prevenção ao câncer de mama em mulheres, muita gente já sabe. Mas o que é novidade para muitos é que, neste mês, professores, veterinários e estudantes do curso de Medicina Veterinária da UFPA em Castanhal se reúnem para dar orientações sobre esse tipo de câncer em animais de companhia.

Assim como nos humanos, a causa do câncer em pets não tem uma única origem. O que se sabe é que alguns fatores podem aumentar as chances das pacientes desenvolverem câncer nas mamas, como predisposição genética, obesidade e, principalmente, o uso de anticoncepcionais em cadelas e gatas.

Outubro Rosa PetPara ajudar os donos de pets em Castanhal e em municípios vizinhos a identificarem possíveis tumores em seus animais de estimação, a Faculdade de Medicina Veterinária, com o Hospital Veterinário da UFPA, lançou o Projeto de Extensão “Outubro Rosa Pet”, que ocorre aos sábados, durante todo o mês de outubro, na praça da Matriz de São José (Castanhal), das 8 às 13h.

A equipe que está trazendo as orientações é formada pela professora Fabrícia Filgueira, pelos médicos veterinários Daiane Frantz e Katiane Schwanke, pelos professores Patrícia Maia, Pedro Paulo e Danilo Rodrigues e pelos alunos que cursam Medicina Veterinária na UFPA.

Outubro Rosa Pet 3Os interessados em participar devem comparecer à praça, acompanhados ou não do seu animal de estimação, para receber as devidas orientações.

A professora doutora Fabrícia Filgueira fala sobre a importância de se diagnosticar precocemente o câncer de mama em pets, para que o tratamento seja bem-sucedido.

“Nas cadelas e nas gatas, a retirada cirúrgica dos tumores e das neoplasias mamárias já resolve o problema, mas, para isso, o nódulo precisa ser detectado no início, pois quanto mais o câncer se desenvolve, mais difícil é a cura. Dependendo do caso, o animal pode precisar de quimioterapia e pode desenvolver a metástase, que é o avanço da doença para o pulmão e para outros órgãos”, esclarece a professora, que também explica sobre a necessidade da castração dos animais de companhia.

“Estudos apontam que, quando se castra uma cadela ou uma gata antes do primeiro cio, a chance de tumor mamário fica em apenas 0,25%”, conclui.

Essas e outras informações podem ser obtidas na Praça da Matriz, em qualquer um dos sábados de outubro. No dia 6 de outubro, muitos donos de animais aprenderam como fazer a detecção de tumores em seus pets.

Texto: Paula Lopes – Ascom UFPA/Castanhal
Fotos: Divulgação Equipe do Projeto Outubro Rosa Pet

registrado em:
Fim do conteúdo da página