Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Projeto “Guamá Bilíngue" aproxima alunos de escolas públicas e a UFPA
Início do conteúdo da página

Projeto “Guamá Bilíngue" aproxima alunos de escolas públicas e a UFPA

  • Publicado: Quarta, 02 de Janeiro de 2019, 18h19

Guamá Belingue

Nos últimos nove anos, o mês de dezembro tem marcado o fim de ciclo para os participantes do Projeto “Guamá Bilíngue”, quando é realizada a solenidade de formatura dos beneficiários do programa. Voltado para a comunidade externa, o projeto visa aumentar a aproximação entre os alunos das escolas públicas e a Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio do ensino de idiomas, especificamente o espanhol.

“O projeto atua como uma ponte entre a vida que os alunos do Ensino Médio das redes públicas têm e a possibilidade de um futuro profissional, uma história diferente para cada vida, por meio do ensino de espanhol”, explica a professora Rita de Cássia Paiva, criadora do projeto.

Além de proporcionar o aprendizado da língua espanhola, o curso também oferece noções de cidadania com aulas sobre o pensamento crítico freiriano, chamado de letramento crítico. Para  a coordenadora, essa realização da UFPA é importante devido ao seu caráter de integração com a comunidade.

“A Universidade tem uma ‘vocação social’ que não pode deixar de atuar plenamente. No caso do Guamá Bilíngue, o projeto oferece a esperança de um futuro melhor, juntamente com a possibilidade de acessar e construir uma carreira no mercado formal de trabalho”, afirma a coordenadora.

Guamá BilíngueGuamá Bilíngue - O curso atende cerca de 30 alunos, divididos em 2 turmas anuais. As aulas ocorrem durante a tarde, três vezes por semana, no Instituto de Letras e Comunicação (ILC), porém no último semestre as aulas foram realizadas apenas na República de Emaús, por meio de convênio específico com a Administração Superior. As próximas turmas, em 2019, devem voltar a funcionar também na FaLEM/ILC.

As inscrições são realizadas exclusivamente pelas instituições parceiras por dois motivos: pela capacidade de controlar o acesso dos alunos, tanto a UFPA quanto ao Emaús, e pelo grau de complexidade que o projeto tem. “Recebemos os alunos que estão à margem, justamente aquele que não tem perspectivas de crescer e que vão para o Guamá Bilíngue para evadirem-se de uma vida de crimes e/ou violência”, ressalta Rita de Cássia.

FALEM - A equipe que integra o projeto Guamá Bilíngue é formada por estudantes voluntários de alemão, espanhol, francês, inglês e LIBRAS da Faculdade de Línguas Estrangeiras Modernas (FaLEM). O foco da Faculdade é ofertar o  aprendizado em língua estrangeira a diferentes públicos.

Texto: Raquel Brasil - Assessoria de Comunicação da UFPA
Foto: Reprodução/Projeto

registrado em:
Fim do conteúdo da página