Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Exposição “SARAMAGO – os pontos e a vista” será reaberta ao público a partir desta terça-feira, 12
Início do conteúdo da página

Exposição “SARAMAGO – os pontos e a vista” será reaberta ao público a partir desta terça-feira, 12

  • Publicado: Terça, 12 de Fevereiro de 2019, 12h40

2 Foto Credito Acervo UFPA

“Todo mundo, no fundo, é um escritor da sua história. Então apropriar-se da literatura é apropriar-se do mundo, da experiência de outras pessoas. Conhecer um grande autor, um grande cidadão do mundo e como a escrita dele foi importante para pensar a nossa natureza, o nosso ser, a nossa humanidade, é uma contribuição para a vida, e isso é fundamental”. Essa fala é da professora Maria Martins, que visitou, com 11 alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Dr. Ulysses Guimarães, a exposição “SARAMAGO – os pontos e a vista”, no Museu do Estado do Pará (MEP). Eles estão entre as mais de 3 mil pessoas que já tiveram a oportunidade de visitar a exposição, que será reaberta ao público a partir desta terça-feira, 12 de fevereiro, e ficará em cartaz até domingo,17 de fevereiro de 2019.

6 Foto 04 Credito Acervo UFPAA exposição havia sido suspensa, desde o dia 1º de fevereiro, após incidentes com partes do forro do prédio do MEP, com base em laudo do Corpo de Bombeiros, que considerou o prédio inapto à visitação. Após o atendimento de recomendações do Corpo de Bombeiros pelo Sistema Integrado de Museus, as salas que abrigam a exposição foram liberadas para visitação. Com isso, a população poderá, por mais alguns dias, experienciar o que os alunos da professora Maria Martins vivenciaram.

Os jovens são integrantes do Projeto Mundiar, da Secretaria de Estado de Educação do Pará (Seduc-PA) em parceria com a Fundação Roberto Marinho. Os alunos, com idade entre 17 e 19 anos, são oriundos de diversos bairros de Belém. O grupo participou de uma visita guiada da exposição no dia 18 de janeiro, como parte de uma atividade do projeto chamada “percurso literário”, na qual os alunos pesquisam sobre determinado tema relacionado à Língua e à Literatura Portuguesas. Para tal atividade, como explicou a professora Maria, decidiram trabalhar com José Saramago, “um grande escritor da Língua Portuguesa, muito lido pelos brasileiros, mas pouco conhecido pela juventude, para traçar sua trajetória, suas obras e influência na literatura contemporânea”. Ao saber da realização da exposição em Belém, por meio do Portal da UFPA, a professora viu no evento uma grande oportunidade.

3 Foto 01 Credito Acervo UFPAO grupo já estava realizando uma pesquisa sobre Saramago, suas obras, entrevistas, vídeos, entre outros registros, para entenderem melhor sua história e características de escrita, e a ida à exposição foi o penúltimo momento desse trabalho. “Nós vimos para a exposição, nos apropriamos de coisas que não sabíamos, que não tínhamos acesso, e, agora, a partir dessa apropriação e da ressignificação de tudo que vimos, vamos fazer nossa própria exposição, com painéis integrados, para toda a Escola Ulysses Guimarães”.

Para a professora Maria, a exposição traz muitas novidades positivas: “esse ambiente mais virtual, essa estética de uma linguagem mais tecnológica, a linguagem da imagem, isso tudo faz com que os alunos despertem mais para a importância do trabalho que estão fazendo. O museu e a arte possuem uma linguagem muito específica. O aluno pode ter lido 300 livros, mas uma linguagem visual e a estética da exposição geram uma sensibilidade sobre a literatura, sobre a escrita, que não são apenas um monte de palavras em cima de um papel, mas são vida, experiência de vida, de sociedade, de tempo. Não são letras mortas, fazem parte da nossa vida”. Segundo a docente, ter vindo à exposição trouxe novas ideias aos alunos sobre como eles podem se apropriar dos saberes que observaram sobre Saramago.

5 Foto 03 Credito Acervo UFPAÚltima semana da exposição - A exposição “SARAMAGO – os pontos e a vista”, em Belém, integra o calendário oficial de celebração dos 20 anos de atribuição do Prêmio Nobel de Literatura (o primeiro e único a um autor de Língua Portuguesa) a José Saramago, com eventos organizados pela Fundação José Saramago, em parceria com entidades públicas e privadas, em Portugal e em vários outros países. A mostra tem o patrocínio do Banco Santander, por meio da Lei Rouanet. A produção é da Magnetoscópio e a realização é do governo federal, por meio do Ministério da Cultura; da Fundação José Saramago; da Reitoria da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Cátedra João Lúcio de Azevedo Camões, I.P|UFPA, com o apoio do governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura do Pará (Secult), Sistema Integrado de Museus e Museu do Estado do Pará (MEP).

Ocupando, ao todo, 500 m2 ao longo de seis salas do pavimento térreo do MEP, a exposição “SARAMAGO – os pontos e a vista” proporciona aos visitantes uma experiência de imersão na vida do autor José Saramago. Em quinze módulos, são disponibilizados diferentes ambientes e experiências ao público, por meio da combinação de objetos cênicos (alguns deles, pertencentes ao próprio Saramago, a exemplo de seus óculos e máquina de escrever), com projeções em áudio e vídeo de depoimentos do autor, selecionados principalmente a partir do acervo do diretor português Miguel Gonçalves Mendes, produtor do filme José e Pilar, que documentou intensamente a vida de Saramago nos últimos anos de sua vida. Como o próprio nome entrega, a exposição se concentra nos “pontos”, ou seja, os destinos pelos quais Saramago passou; e na “vista”, seus ângulos de visão e maneira peculiar de enxergar o mundo.

7 Foto 05 Credito Acervo UFPAA curadoria é de Marcello Dantas, profissional de renome no mercado artístico nacional, conhecido pela realização de exposições de grande porte, que empregam recursos tecnológicos, interativos e multimídia para favorecer a experiência dos visitantes. Em suas próprias palavras, “SARAMAGO – os pontos e vista” é uma “exposição em 1ª pessoa, a vida do autor contada por ele mesmo. A única voz ouvida na exposição é a do próprio José Saramago”.

Para Marcello, trata-se de uma exposição sobre o homem e sua visão de mundo, “capaz de inspirar qualquer pessoa, por falar de assuntos que qualquer um pode refletir: amor, tempo, morte, elementos que estão presentes na obra do Saramago. Não é só para os que já amam o autor, mas também para os que nem o conhecem”. A realização da exposição no MEP, para Marcello, é vista como privilegiada, por se tratar de “um espaço carregado de história, que transborda memória”.

Serviço:

Exposição “SARAMAGO – Os pontos e a vista”

Visitação até: 17 de fevereiro de 2019
Funcionamento: De terça a sábado, das 10h às 17h, e domingo, das 9h às 18h.
Local: Museu do Estado do Pará (Endereço: Praça D. Pedro II, s/n - Cidade Velha, Belém)
Entrada franca

Texto: Divulgação
Fotos: Divulgação

registrado em:
Fim do conteúdo da página