Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

PT EN ES

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Alunos da rede pública de ensino são maioria entre os calouros do PS 2019
Início do conteúdo da página

Alunos da rede pública de ensino são maioria entre os calouros do PS 2019

  • Publicado: Sexta, 15 de Fevereiro de 2019, 21h28

29.01.2019 Resultado PS Foto Alexandre Moraes 20

Exatos 5.354 dos 7.286 calouros da Universidade Federal do Pará (UFPA) vieram do Sistema Público de Ensino, ou seja, 73,48% do total de candidatos classificados no Processo Seletivo/2019 (PS/2019), o principal processo seletivo da Federal Paraense. Das 197 turmas ofertadas, apenas 14 registraram o mesmo percentual de candidatos oriundos da rede pública e da rede privada.

Gilmar Silva, vice-reitor da UFPA e pesquisador da área da Educação, lembra que essa tendência de maior classificação de candidatos da rede pública também está ligada ao perfil dos estudantes paraenses do Ensino Médio, ampla maioria entre os candidatos ao PS/2019, e à concentração da oferta do ensino privado nas cidades mais populosas do Estado.

Maioria de alunos no Pará é da rede pública - “Dados do anuário estatístico do Pará de 2018, publicados pela Fundação Amazônia de Amparo aos Estudos e Pesquisas (Fapespa), por exemplo, indicavam que dos mais de 364 mil alunos matriculados no Ensino Médio paraense, 89,2% estavam na rede estadual de ensino; 1,1% na rede federal de educação; 0,03%, na rede municipal, e apenas 9,6% dos alunos estavam estudando numa escola privada. Simplesmente, os alunos da rede pública são maioria numérica”, detalha o pesquisador.

Além disso, vale lembrar que a UFPA segue os preceitos da chamada Lei de Cotas e reserva um mínimo de 50% de suas vagas aos candidatos que vêm do Ensino Médio público. “A outra metade das vagas não é reservada. Portanto são vagas ocupadas pelos candidatos que obtêm no concurso a maior nota, e todos os candidatos inscritos no concurso concorrem a elas. Isso significa que, para cerca de 23% das vagas ocupadas, um aluno da rede pública obteve maior nota do que um estudante da rede privada, não houve inscritos e/ou não há aprovados da rede privada entre os candidatos a essas vagas”, aponta Gilmar Silva.

Cotistas obtêm melhores notas e ocupam vagas da demanda aberta - Os dados do Centro de Processos Seletivos da UFPA (Ceps) apontam, ainda, que 144 turmas possuem mais de 60% dos classificados no PS/2019 com perfil pertencente ao Sistema de Cotas. Os destaques das tabelas são os cursos de História, de Cametá; e de Pedagogia e Letras – Língua Portuguesa, de Breves, nos quais 100% dos 120 calouros são cotistas, sendo 40 deles em cada turma.

Aliás, as 19 primeiras colocações de turmas com mais alunos da rede pública aprovados (com percentuais que vão de 93,33% a 100%) são de licenciaturas. O bacharelado da UFPA com o maior número de estudantes que cursaram todo o Ensino Médio na rede pública foi o de Biblioteconomia/Matutino/1ºSemestre, no qual 92,5% dos calouros vieram da rede pública.

Do outro lado, entre os 14 cursos com mais estudantes oriundos da rede privada, com percentuais de 50% de aprovados, estão algumas das graduações tradicionalmente mais disputadas da UFPA, como as três (das quatro) turmas de Medicina (Belém e Altamira), três (das cinco) turmas de Direito, uma turma de Arquitetura e Urbanismo, uma de Psicologia, duas de Odontologia e turmas de Engenharia Sanitária e Ambiental, Naval, Biomédica e da Computação.

Texto: Glauce Monteiro – Assessoria de Comunicação da UFPA.
Foto: Alexandre de Moraes

registrado em:
Fim do conteúdo da página