Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Disponível o primeiro Edital do Processo Seletivo de Incubação do Parque de Tecnologia do Lago de Tucuruí
Início do conteúdo da página

Disponível o primeiro Edital do Processo Seletivo de Incubação do Parque de Tecnologia do Lago de Tucuruí

  • Publicado: Sábado, 06 de Abril de 2019, 23h17

vista completa

Já está disponível o primeiro Edital do Processo Seletivo de Incubação do Parque de Tecnologia do Lago de Tucuruí (Tecnolago). O espaço, criado com base em uma parceria entre a Universidade Federal do Pará (UFPA),  a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), a Fundação de Amparo e Desenvolvimento de Pesquisa (Fadesp), o Sebrae, a Associação Comercial e Industrial de Tucuruí (ACIT), a Prefeitura de Tucuruí e a Prefeitura de Goianésia do Pará, tem como objetivo promover o desenvolvimento e a inovação das cadeias produtivas existentes na região do entorno de Tucuruí, nos setores de Agricultura Familiar, Agronegócio, Serviços, Energia e Mineração.

A criação do Tecnolago vem possibilitar uma mudança do modelo extrativista, praticado, atualmente, para um modelo de transformação de recursos, com maior agregação de valor aos produtos que saem da região, seguindo os modelos de sustentabilidade econômica e ambiental.

Conhecimento em prol do desenvolmento local - O Tecnolago também será um espaço propício para facilitar o desenvolvimento do crescente número de especialistas que têm saído da Universidade prontos para trabalhar em prol do desenvolvimento da região. “Nenhuma empresa é competitiva, por mais rica que seja do ponto de vista de bens materiais, se ela não tem o principal capital contemporâneo, que é o conhecimento. E nós, para criarmos uma condição de alavancar o desenvolvimento regional, precisamos ter um sistema robusto de formação de recursos humanos, de produção de conhecimento científico de ponta e de apropriação desse conhecimento por todos os setores da sociedade. A Universidade Federal do Pará é a Instituição que, nesta região, lidera esse esforço, e o Tecnolago contribuirá muito para cumprirmos essa função”, apontou o reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho.

O início da atuação do Tecnolago foi também saudado pelo secretário de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica, Carlos Maneschy. “Tenho a absoluta convicção de que esta é uma iniciativa que não tem como não dar certo. Assim tem sido a experiência e a história de todas as inciativas de Parques Tecnológicos do mundo inteiro e do Brasil”, ressaltou Carlos Maneschy.

O trabalho em conjunto com a Universidade possibilita o compartilhamento de conhecimento entre os grupos de pesquisas e profissionais, facilitando uma diversificação ainda maior do alcance do conhecimento que lá é produzido. “Se o Parque juntar essas pessoas qualificadas e novas tecnologias, com criatividade, com foco no empreendodorismo e com inovação, vamos criar um conjunto de características que permite chegar ao desenvolvimento social e econômico, que trará a melhoria da qualidade de vida para a comunidade”, ressaltou o professor André Luiz Amarante Mesquita, diretor-presidente do Tecnolago.

Quem pode participar - Podem se candidatar a ocupar as salas do espaço pessoas físicas e empresas, brasileiras ou estrangeiras regularizadas no território brasileiro, e cooperativas que queiram incubar projeto de um novo processo/produto/serviço, cujo modelo de negócio tenha base tecnológica de forma que possa contribuir para o desenvolvimento da região.

A candidatura pode ser feita individualmente ou em grupo, desde que os interessados não estejam em processo falimentar ou de falência decretada e não possuam restrições creditícias, bancárias, cíveis ou criminais. Os interessados em fazer uso do espaço devem apresentar as propostas até o dia 1º de maio, por meio do preenchimento do formulário disponível aqui.

Como irá funcionar - O modelo de negócio aceito será baseado em um contrato, de prazo limitado, em que o empreendimento, na categoria Incubação Empresarial Residente e Não Residente, terá que repassar à Incubadora um percentual, entre 1% a 5%, de seu faturamento bruto. À Incubadora, fica a responsabilidade de dar suporte gerencial e tecnológico, e disponibilizar o espaço físico, a água, a internet, a energia, inicialmente, e outras utilidades que se mostrarem primordiais, posteriormente.

Nesta primeira seleção, foram disponibilizadas até dez vagas para pré-incubação acadêmica, cinco vagas para pré-incubação regional, dez vagas para incubação empresarial Residente – Sala de Escritório, dez vagas para incubação empresarial Residente – Módulo 15 x 15 m, cinco vagas para incubação empresarial Residente – Módulo 15 x 25 m, e cinco vagas para Incubação Empresarial Associada.

Serviço:
Processo Seletivo de Incubação do Parque de Tecnologia do Lago de Tucuruí (Tecnolago)
Período de inscrições: até 1º de maio.
Inscrições aqui.
Edital completo aqui.
Mais informações na página do Tecnolago.

Texto: Assessoria de Comunicação da UFPA
Foto: Reprodução\Google

registrado em:
Fim do conteúdo da página